Estudo mostra que o número de diabetes felina dobrou desde o ano passado no Reino Unido

Tutores que alimentam em excesso seus gatos podem estar contribuindo para o aumento de casos de diabetes felina, número este que dobrou desde 2016 no Reino Unido.

Segundo um estudo feito pela Argos Pet Insurance, o número de diabetes em gatos aumentou mais de 130%.

Os tutores gastam em média o valor de 1.800 libras, o equivalente a 7.180 reais, em gastos com atendimento veterinário para tratar a doença. De acordo com o estudo essa quantia é três vezes maior do que a do ano passado.

“O número de gatos que fazem tratamento para diabetes mais do que duplicou com relação ao ano passado. Este é um preocupante indicador do aumento da obesidade animal no Reino Unido. Esperamos que esses dados abram os olhos dos tutores de gatos. Muitos deles provavelmente não percebem que estão dando guloseimas demais para seus animais domésticos”, afirmou Maia Boylla, da Argos Pet Insurance.

Outros fatores como castração, idade avançada e estilo de vida sem exercícios, também contribui para o surgimento da doença.

Segundo o consultor veterinário da Argos Pet Insurance, Andrew Moore, a diabetes é mais comum em gatos mais velhos. “Os sintomas da diabetes incluem o aumento da micção, da sede, do apetite e a perda de peso inexplicável”, explica ele.

De acordo com Moore, o tratamento da doença é feito através de medicamento ou injeções, mas para evitar a ocorrência da diabetes em seu gato, o médico dá uma dica: “os tutores devem sempre tomar medidas para manter seus gatos em forma e saudáveis”.

Fonte: Vet Animal / ANDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *